segunda-feira, 27 de junho de 2016

Missa votiva aos Mártires do RN acontece no próximo domingo

No próximo domingo, 03 de julho, a Paróquia do Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, no bairro Nazaré, em Natal, realiza uma carreata com o painel dos beatos pelas ruas do bairro. A carreata terá início às 16h50 e, logo após, haverá celebração de missa votiva aos padroeiros, no Santuário, presidida pelo pároco, padre Francisco das Chagas de Souza. A atividade acontece todo dia 03 de cada mês, em veneração aos Mártires, padroeiros do Estado do Rio Grande do Norte.

Francisco convida a seguir o exemplo de Santa Maria Goretti como testemunha do perdão

O Papa Francisco enviou uma mensagem por ocasião da festa de Santa Maria Goretti, que a Igreja celebra no dia 6 de Julho, para expressar seu incentivo à devoção desta pequena mártir, assassinada pelo homem que tinha tentado violenta-la, perdoado no momento da sua morte. O Santo Padre abençoou assim as iniciativas organizadas pelas duas dioceses italianas ligadas a esta santa, onde morreu e onde seu corpo é venerado. Então, pediu-lhes que ir aos lugares nos quais está viva a memória desta santa, lhes incentive a comprometer-se, como a Santa que veneram, “a serem testemunhas do perdão”, encorajou o Santo Padre.
Por outro lado, Francisco enfatiza que no momento em que ela foi mortalmente ferida, “cumpriu a escolha suprema de sua vida; Marietta não pensava mais em si mesma, mas em proteger aquele que a atingiu de morte”. ‘Assim você vai para o inferno…’ repetia a Alessandro Serenelli.
Como recorda o Papa, também sabemos as palavras de perdão que ela teve por ele, no seu leito de morte, quando disse ao capelão do hospital de Netuno: “Eu o perdoo e o quero comigo no paraíso”. O perdão – garante o Santo Padre – se torna a expressão mais evidente do amor misericordioso e para nós cristãos é um imperativo do qual não podemos prescindir. Quão difícil parece, muitas vezes, perdoar. Ainda assim, “o perdão é o instrumento colocado nas nossas mãos para alcançar a serenidade do coração”, recorda Francisco.
Dirigindo o olhar aos últimos momentos da vida de Maria Goretti, o Papa recordou em sua carta que “precisamente esta generosa oferta de perdão acompanha a morte da jovem Marietta e é para o seu assassino o começo desse sincero caminho de conversão que, no final, o levará a saborear o abandono confiante nos braços do Pai da misericórdia”.
Outro aspecto que o Santo Padre revela é a devoção da jovem pela eucaristia.

Fonte:ZENIT

sexta-feira, 24 de junho de 2016

São João do Educandário Nossa Senhora das Vitórias-Assu/RN

O Educandário Nossa Senhora das Vitórias brilhou, mais uma vez, no Anfiteatro Arcelino Costa Leitão, fruto do esforço coletivo de alunos, professores e funcionários, para que a nossa Quadrilha Cultura e Tradição vivesse mais uma apoteose de sentimentos... Ficamos felizes com o resultado. E desde já, aquecemos o nosso coração para o espetáculo deste ano, na certeza de que brilharemos mais uma vez!
Quadrilhaaaaa! Shoooooooow!!!! 









ALUNOS NEVES SÃO DESTAQUES NOS JERNINHOS 2016

A equipe de enxadristas do Neves obteve um excelente desempenho nos Jerninhos, que ocorreram no últimos dias 11 e 12. Coordenados pela professora Maice Bárbara e pelo professor Máximo Igor, os alunos destacaram-se em todas as categorias sub-8 e sub-10. 
Onze alunos do Fundamental I competiram: Maria Clara Nogueira, Luiza Melo de Souza, Luisa Marques Pinto, Thayna Medeiros Saraiva, Heitor Gabriel Cachina, Enzo Yan de Lima, Erick Freire Borba, Giovanni Tavares da Silva, Maxwell Araújo Xavier, e João Paulo Alencar, representando muito bem a escola.
A aluna Fernanda Araújo Max, do 3º A, foi o grande destaque da competição. Participante da escolinha de xadrez e atual campeã do Estado na categoria sub-8, Fernanda conseguiu mais uma vitória como campeã dos Jerninhos, acumulando mais uma medalha nas suas conquistas.
O evento, que contou com a presença de 10 escolas da cidade, foi realizado no Aeroclube de Natal.

Carta de um filho a todos os pais do mundo

A revista Nova Cristandade publicou um texto de Marita Abraham que ajuda os pais a educar seus filhos. Veja:
“Não me deem tudo o que peço-lhes, às vezes só peço para ver o quanto consigo. Não gritem comigo, os respeito menos quando gritam comigo e me ensinam a gritar também, e eu não quero gritar. Não me deem sempre ordens, se às vezes me pedissem as coisas eu as faria mais rápido e com mais gosto. Cumpram suas promessas, boas ou más. Se me prometem um prêmio, quero recebê-lo e também se é um castigo.

Não me comparem com ninguém (especialmente com meu irmão) se me apresentam com melhor que os demais alguém vai sofrer e se pior, serei eu quem sofrerei.

Não mudem de opinião tão rápido sobre o que devo fazer, decidam-se e mantenham essa decisão. Deixem-me valer por mim mesmo. Se fazem tudo por mim nunca poderei aprender.
Corrijam-me com ternura.


Não digam mentiras na minha frente, nem me peçam que as diga por vocês, mesmo que seja para tirá-los de um apuro. Isto é mau.

Faz com que me sinta mal e perco a fé no que vocês dizem.

Quando faço alguma coisa errada não me exijam que lhes diga “por que o fiz” às vezes nem mesmo eu sei. Se alguma vez se equivocarem em algo, admita-o, assim se fortalece a opinião que tenho de vocês e me ensinarão a admitir meus próprios equívocos. Tratem-me com a mesmo amabilidade e cordialidade com que vejo que tratam a seus amigos, é que por ser família não significa que não possamos também ser amigos.

Não me peçam que faça uma coisa e que vocês não a fazem, eu aprenderei a fazer tudo o que vocês fazem embora não me digam, mas, dificilmente farei o que dizem e não fazem.

Quando eu lhes contar algum problema meu, embora lhes pareça muito pequeno, não me digam “não temos tempo agora para essas bobagens” tratem de me compreender, necessito que me ajudem, necessito de vocês.
Para mim é muito necessário que vocês me amem e o digam, o que eu mais gosto é escutá-los dizendo: “Te amamos” .

Abracem-se, preciso senti-los próximos de mim. Que vocês não se esqueçam que eu sou, nem mais nem menos que um filho”.

Retirado do livro: 100 Mensagens para a alma. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Festa Junina do Educandário Jesus Menino - Currais Novos/RN








Carroçada Junina - Educandário Nossa Senhora das Vitórias em Assu/RN








FÓRUM DE DIRETORES DA ANEC DISCUTE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Nos dias 13 e 14 de Junho, a diretora Irmã Marli Araújo participou do III Fórum de Diretores das Escolas Católicas, promovido pela Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), em Salvador (BA). O evento teve o objetivo de promover a troca de experiências e debates sobre os novos caminhos e desafios da educação inclusiva no país. Este ano, com o tema “Estatuto do deficiente: Desafios Jurídicos e Pedagógicos para a Gestão da Escola Católica”, o fórum abordou diversos aspectos da inclusão social na educação e reforçou a importância de um espaço temático de debate, com proposições e esclarecimentos de dúvidas sobre o assunto.
A Irmã Marli esteve presente com a coordenadora da Educação Infantil, Lillyane Medeiros, representando a escola. Na ocasião, elas apresentaram o case “Ações,implicações e desafios da prática da inclusão no Colégio das Neves”, que foi aprovada pelos participantes. Como membro da diretoria do ANEC, a Irmã Marli Araújo também presidiu mesas de abertura e encerramento do Congresso.

domingo, 19 de junho de 2016


O Concílio Vaticano II recomendou a oração do Rosário que favorece a vitalidade cristã
Sua Santidade, o Papa Paulo VI, na Carta Encíclica Christi Matri Rosarii recomenda a oração do Rosário:

(...) Com clara indicação, embora não expressamente, o Concílio Ecumênico recomendou a todos os filhos da Igreja, a oração do Rosário, exortando “que estimem grandemente as práticas e devoções aprovadas pelo Magistério através dos tempos” (Const. Dogm. Lumen Gentium, 67).

Essa oração não só tem grandíssima eficácia em repelir os males e em afastar as calamidades, como demonstra claramente a história da Igreja, mas ainda nutre abundantemente a vida cristã; “antes de tudo, alimenta a fé católica com a meditação oportuna dos mistérios divinos e eleva a mente às verdades reveladas” (Pio XI, Carta Enc. Ingravescentibus Malis, 29 de setembro de 1937; AAS XXIX,1937, p. 378).


quinta-feira, 16 de junho de 2016


Papa afirma: o Pai-Nosso é a pedra angular da oração



Cidade do Vaticano (RV) - Rezando o Pai Nosso sentimos o Seu olhar sobre nós. Foi o que afirmou o Papa na missa matutina na Casa Santa Marta nesta quinta-feira, (16/06). Francisco ressaltou que, para um cristão, as orações não são palavras mágicas e recordou que ‘Pai’ é a palavra que Jesus profere sempre nos momentos fortes de sua vida.

Não desperdiçar palavras como os pagãos, não pensar que as orações são palavras ‘mágicas’. O Pontífice se inspirou no Evangelho do dia, quando Jesus ensina a oração do ‘Pai Nosso’ a seus discípulos e refletiu sobre o valor de rezar ao Pai na vida do cristão. Jesus, disse, “indica o espaço da oração em uma só palavra: ‘Pai’”.

Este Pai, observou, “sabe do que precisamos antes que lhe peçamos”. É um Pai que “nos escuta às escondidas, no segredo, como Ele, Jesus, nos aconselha a rezar: no segredo”.

“Este Pai nos dá a identidade de filhos. Eu digo ‘Pai’, mas chego às raízes da minha identidade: a minha identidade cristã é ser filho e esta é uma graça do Espírito. Ninguém pode dizer ‘Pai’ sem a graça do Espírito. ‘Pai’ é a palavra que Jesus usava quando era cheio de alegria, de emoção: “Pai, te louvo porque revelas estas coisas as crianças”; ou chorando, diante do túmulo de seu amigo Lázaro. “Pai, te agradeço porque me ouvistes”; ou ainda, nos momentos finais de sua vida, no fim”.

“Nos momentos mais fortes”, evidenciou Francisco, Jesus diz: ‘Pai’. “É a palavra que mais usa; Ele fala com o Pai. É o caminho da oração e por isso – reiterou – eu me permito dizer, é o espaço de oração”. “Sem sentir que somos filhos, sem dizer ‘Pai’ – advertiu o Papa – a nossa oração é pagã, é uma oração de palavras”.




terça-feira, 14 de junho de 2016

Papa Francisco: “Que o Senhor nos dê a graça, apenas esta: rezar por nossos inimigos; rezar por aqueles que nos desejam o mal”

Na homilia de hoje, na capela da casa Santa Marta, Francisco descreveu o trecho do Evangelho em que Jesus exorta os discípulos a buscarem a perfeição de Deus, que leva o seu sol aos bons e aos maus.
“Vocês entenderam o que foi dito, mas eu lhes digo”. A Palavra de Deus e dois modos inconciliáveis de interpretá-la: uma lista árida de deveres e proibições ou o convite a amar o Pai e os irmãos com todo o coração, chegando ao ponto de rezar pelo próprio adversário.
É a dialética do confronto entre os doutores da lei e Jesus; entre a Lei proposta de modo esquemático ao povo hebraico e a seus líderes e a plenitude daquela mesma Lei que Cristo afirma trazer.
O Papa reafirma uma convicção já expressa outras vezes. Quando Jesus inicia a sua pregação, hostilizado por seus adversários, ‘a explicação da lei naquele tempo estava em crise’:
“Era uma explicação teórica demais, casuística. Digamos que era uma lei na qual não existia o coração próprio dela, que é o amor de Deus, que Deus nos deu. Por isso, o Senhor repete o que estava no Antigo Testamento: qual é o maior Mandamento? Amar a Deus, com todo o coração, com todas as forças, com toda a alma; e ao próximo como a ti mesmo. E na explicação dos Doutores da Lei isto não constava muito. No centro estavam os casos: isto se pode fazer? Até que ponto se pode fazer aquilo? E se não se pode?… A casuística própria da Lei. E Jesus toma isto e retoma o verdadeiro sentido da Lei para leva-lo à sua plenitude”.
Fonte:ZENIT

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Alunas do Santa Teresinha recebem o Sacramento do Crisma

Alunas do Educandário Santa Teresinha, em Caicó/RN, juntamente com os Catequizandos da Paróquia de Sant'Ana, receberam, dia 04 de junho de 2016, o Sacramento do Crisma. A celebração foi realizada na Capela de Santa Teresinha, pelo Bispo Diocesano, Dom Antônio Carlos Cruz Santos.
A Confirmação ou Crisma é o sacramento que completa o batismo e pelo qual recebemos o dom do Espírito Santo. Quem se decide livremente por uma vida como filho de Deus e pede o Paráclito, sob o sinal da imposição das mãos e da unção do óleo do Crisma, obtém a força para testemunhar o amor e o poder do Senhor com palavras e atos. Essa pessoa agora é membro legítimo e responsável da Igreja Católica.
O efeito da Confirmação é a efusão especial do Espírito Santo, como no Pentecostes. Tal efusão imprime na alma um carácter indelével e traz consigo um crescimento da graça batismal: enraíza mais profundamente na filiação divina, une mais firmemente a Cristo e a Sua Igreja, revigora na alma os dons do Espírito Santo e dá uma força especial para testemunhar a fé cristã.



Os Frades Menores no mundo são 13.507

Os frades menores presentes nos países da Ásia e Oceania são 1.460.
Segundo informações publicadas pela Fides atualmente os Frades Menores no mundo são 13.507 e estão presentes em 119 países, assim distribuídos: na África e Oriente Médio 1.221; na América Latina 3.279; na América do Norte 1.241; 1.467 na Ásia e Oceania; na Europa Ocidental 3.862, e no Leste Europeu 2.437. A fraternidade universal é estruturada em 98 províncias e Custódias autônomas; 8 entidades dependentes do Ministro Geral; 19 Custódias dependentes das Províncias; 14 Conferências dos ministros provinciais e três Uniões de Conferências (Ásia/Oceania; América Latina; Europa).
A presença franciscana na Ásia aprofunda suas raízes nas missões realizadas 800 anos atrás. 

Desde meados do século XIII as explorações missionárias no Leste da Ásia tiveram os franciscanos como protagonistas. Giovanni di Pian del Carpine, enviado do Papa Inocêncio IV, chegou à capital da Mongólia, Karakorum, em 1245. 

Outro franciscano Guglielmo di Rubruck partiu, em 1252, e visitou o reino mongol no sul da Rússia e foi ainda mais ao Oriente até à corte do Grã Khan. Em 1286 foi a vez de outro frade menor, Giovanni da Montecorvino, que em Pequim fundou em 1307, com o apoio do Papa Clemente V, a primeira diocese, dois séculos antes da chegada dos primeiros missionários jesuítas. 

No Oriente Próximo, as missões franciscanas em terra islâmica foi caracterizada por iniciativas fundamentais como a fundação da Custódia Franciscana da Terra Santa, em meados do ano 1300. (Com informações Fides)

Fonte:ZENIT


Alunos Neves realizam campanha para participar da Olimpíada Mundial de Robótica

A Olimpíada Mundial de Robótica é um evento que objetiva popularizar a área mecânica entre os jovens. A competição reúne os melhores estudantes para disputar o troféu mundial. Neste ano o evento será realizado na cidade de Leipzig, na Alemanha, entre os dias 29 de junho e 4 de julho. Ana Cássia Vasconcelos e Pedro Menescal Jales são alunos da 3° série do Colégio Nossa Senhora das Neves. Os estudantes foram classificados para participar do evento, representando o Brasil.

A seleção surgiu após o excelente desempenho de Ana Cássia na etapa nacional. A estudante conquistou o 1° lugar da competição, sendo consagrada como a melhor aluna do Brasil. Para a etapa mundial, a jovem se uniu com Pedro para formarem a equipe que representará o país.

Os alunos estão felizes e otimistas para a competição. “Estamos muito felizes em participar da etapa mundial. Treinamos durante todos os finais de semana. A competição será dura, mas acreditamos que podemos conseguir uma boa classificação”, afirmou Ana Cássia.

sábado, 11 de junho de 2016


Festa da vida consagrada na

 Província Nossa Senhora das Neves



   

No último mês de fevereiro/2016, ocasião em que celebramos a festa da Apresentação do Senhor, também é o dia em que a Província Nossa Senhora das Neves vive uma festa especial. Isto porque é nesta data em que as Irmãs celebraram a primeira profissão, a renovação dos votos, a profissão perpétua e os jubileus de Ouro e de Diamante.

Às nove horas da manhã, no auditório do Colégio Nossa Senhora das Neves, em Natal, RN, durante a santa Missa presidida por Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo de Natal, e concelebrada pelos dois Arcebispos eméritos, Dom Heitor de Araújo Sales e Dom Matias Patrício de Macedo, e mais de 20 sacerdotes, as nossas Irmãs ofereceram as suas vidas mediante a profissão dos votos de castidade, pobreza e obediência, juntamente com àquelas que agradeciam ao Divino Amor, pelos jubileus de Vida Consagrada.

Depois da celebração eucarística, as Irmãs, os familiares e hóspedes dirigiram-se para Emaús, onde está localizada a sede da Província, para o almoço. Em seguida, as Noviças que professaram os primeiros votos partiram para as suas comunidades.

Três Irmãs professaram os primeiros votos e outras três os votos perpétuos. Duas Irmãs celebraram os 70 anos de vida religiosa; sete Irmãs celebraram 60 anos de vida religiosa e uma Irmã celebrou 50 anos de vida religiosa. Uma das Jubilares, Irmã M. Nivalda Vasconcelos Montenegro, Conselheira Geral, que estava de férias no Brasil e, assim, se uniu às suas coirmãs na festa.                   

Celebrações religiosas na Província
Nossa Senhora da Anunciação



No último mês de fevereiro de 2016, durante a oração das Laudes, na capela do Convento Nossa Senhora da Anunciação, em Cerro Largo, RS, as Irmãs da Província celebraram com grande alegria a admissão ao Noviciado da Postulante Otília Wagner Welter. A Superiora Provincial, Irmã Jacinta Webler, confiou a Irmã Terezinha Maria Feix a missão de acompanhar e guiar a Noviça na sua formação durante o Noviciado, segundo as Constituições da Congregação.

No mesmo dia, durante a Missa celebrada pelo padre Vicente Palotti Zorzo, SJ, duas Irmãs Junioristas, Irmã Aline Catarina do Amaral Gambinni e Irmã Poliana Ribeiro da Costa Brandão renovaram os votos. Em sua homilia, o sacerdote sublinhou, que a família da qual vem a consagrada a Deus, se torna muito maior e muitas pessoas se lembram em suas orações destes chamados e de suas famílias. A família não perde a pessoa que se consagra, mas se abre para o mundo, para o Reino de Deus.

As jovens consagradas têm necessidade de fixar o olhar e de olhar para quem percorreu um longo caminho e que certamente já vê muito mais longe, ao mesmo tempo em que precisam ter confiança na própria capacidade para caminhar com as próprias pernas.

A vida consagrada em comunhão

Encontro Internacional em Roma



Realizou-se em Roma, no período de 28 de janeiro a 2 de fevereiro, o Encontro Internacional, por ocasião do encerramento do Ano da Via Consagrada. Entre os cinco mil religiosos e religiosas, presentes ao evento, encontravam-se a Superiora Geral, Irmã Maria Dulce Adams, Irmã M. Felicitas Vengliková, Superiora Provincial da Província da Eslováquia e Irmã Danica Sanader, Conselheira Geral.

O Encontro tinha como objetivo fazer conhecer e aumentar a consciência do grande mosaico da vida consagrada, viver a comunhão, revelando um chamado único na variedade de formas, e percorrer juntos o caminho do Jubileu da Misericórdia para confirmar o mandato específico da vocação dos consagrados e consagradas: “Ser a face misericordiosa do Pai, testemunhos e construtores da fraternidade vivida autenticamente”.

Profecia, proximidade e esperança são as três palavras chave que o Papa Francisco confiou a todos os consagrados e consagradas, dirigindo-se a eles no dia 1 de fevereiro, na Aula Paulo VI.

No dia 2 de fevereiro, durante a Jornada da Vida Consagrada, na Basílica de São Pedro, durante a Missa solene, na sua homilia, o Papa Francisco, entre outras coisas, destacou: “Os homens e as mulheres consagradas são chamados antes de tudo a ser homens e mulheres do encontro. Quem encontra verdadeiramente Jesus não pode permanecer igual ao que era antes. Quem vive este encontro torna-se testemunho e torna possível o encontro aos outros; e se faz também promotor da cultura do encontro, evitando a autorreferência, que nos faz permanecer fechados em nós mesmos”.

Ir. Danica Sanader, FDC.




Irmã vence concurso usando criatividade



Utilizando ingredientes como farinha, ovos, chocolate e uma grande dose de criatividade, a Irmã Veronika Komadová produziu um belíssimo presépio, e tornou-se a grande vencedora de um Concurso realizado durante o período natalino, na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Grottaferrata, do qual toda a comunidade foi convidada aparticipar.

Os Presépios poderiam ser confeccionados com qualquer técnica, com qualquer material, de forma clássica, moderna e abstrata, contanto que apresentassem o conteúdo religioso.

O resultado do Concurso foi anunciado durante a Solenidade da Epifania, logo após a Missa, realizada na igreja local. O presépio confeccionado pela Irmã Veronika foi avaliado como o mais belo na categoria das comunidades/grupos e como prêmio, ela recebeu uma bela igrejinha iluminada, feita de porcelana decorada e um Certificado de Participação. Todas as Irmãs na comunidade ficaram contentes e surpresas com o empreendimento de Irmã Veronika Komadová, que também recebe os cumprimentos do nosso Blog.






Profissão perpétua das primeiras Irmãs africanas

O mês de janeiro é um mês de grandes festas nas comunidades missionárias na Uganda. Nesta ocasião, a Superiora Geral realiza a tradicional visita canônica e depois do Retiro anual e de outras preparações, celebra-se a admissão ao postulantado, ao noviciado e a renovação dos votos. Assim, este ano, no dia 19 de janeiro, na casa de formação em Kagando, as candidatas Ruth Atukwatse e Judith Ainembabazi foram admitidas ao postulantado e Agnes Nowamazima, Catherine Ahimbisibwe e Emmilida Awori ingressaram no noviciado e outras oito Irmãs Junioristas renovaram os votos por um ano. Após a Missa solene, continuaram os festejos com cantos e danças.
No último dia 23 de janeiro, em Rushooka, a primeira comunidade missionária das FDC em Uganda, realizou a celebração principal: No prado, diante da igreja paroquial, a solene celebração eucarística foi presidida pelo Núncio Michael August Blume e concelebrada pelo arcebispo de Mbarara, Paul K. Bakyenga, e muitos sacerdotes, entre os quais o frei Ivica Perić, OFM, vindo de Ruanda. Há 17 anos, as nossas primeiras Irmãs missionárias vieram para Rushooka e hoje as duas primeiras Irmãs FDC ugandenses, Ir. Paskazia Bushemere e Ir. Fedrick Komugisha, professando os conselhos evangélicos, se consagram perpetuamente ao serviço do Senhor.
Durante a homilia, o Núncio sublinhou: “A festa de hoje trata de dar tudo e seguir Jesus. Deste modo, na realidade, não renunciamos a nada, exceto às coisas passageiras do mundo, porque o dom que recebemos de Deus é muito maior do que qualquer outra coisa que possamos dar-Lhe. O que recebemos, já possuímos na esperança – e esta é a vida consagrada, quer dizer, ser um sinal vivo do Reino que já é presente. Os vossos votos são a aposta da vossa vida sobre Ele, desafiando ‘o mundo’, demonstrando que Jesus e a vida que Ele nos oferece são verdadeiros. A esperança é sólida; não é uma fantasia”.
Dirigindo-se às Irmãs que tinham festa, a Superiora Geral Irmã Maria Dulce Adams disse: “De hoje em diante, sereis Filhas do Amor Divino para sempre! A nossa fidelidade tem seu fundamento nos nosso Amado e Sumo Bem, Jesus, que nos chamou com amor eterno, infinito, irrevogável! Ela se constrói dia a dia com o olhar fixo n’ELE. Guardai em vosso coração o tesouro espiritual da Madre Fundadora! Fazei tudo quanto puderdes para revelar a alegria de ser aquilo que sois, pela graça de Deus. Junto com Nossa Senhora, andai com pressa para ajudar a quantos têm necessidade de sentir-se filhos profundamente amados de Deus e irmãos caríssimos ...  Assim, a dignidade será resgatada e posta à luz de todos ...”.


quarta-feira, 8 de junho de 2016




QUEM ESPERA POR DEUS NÃO CANSA





 




A Congregação Filhas do Amor Divino encontra-se em Estado de Graça. Isto porque, depois de um longo período sem receber jovens vocacionadas para servir ao Senhor, eis que surge a resposta às suas orações. As Irmãs que realizam missões na Inglaterra, acaba de receber a primeira jovem interessa em conhecer a Congregação.

Tudo aconteceu depois que algumas Irmãs vindas da Croácia, Bósnia e Polônia para estudar Inglês na Terra da Rainha, decidiram visitar a cidade maior nas proximidades e encontram uma jovem vocacionada. Esse encontro, como por acaso, se deu numa Igreja.

A resposta às orações das Irmãs chegou quando elas menos esperavam, trazendo uma profunda alegria à Congregação, que agora, mais do que nunca tem razões para comprovar que está certa a máxima popular quando afirma: “Quem espera por Deus não cansa”.

Segundo a Irmã Emília Birck, FDC, no próximo dia 28 de agosto, as Noviças farão seus Primeiros Votos e as Postulantes serão admitidas ao Noviciado. Na última sexta-feira (03/06), as Irmãs foram à Catedral, em Londres, onde participaram da celebração comemorativa ao 40º aniversário de Arquidiocese.

Irmã Emília Birck informa ainda, que no próximo dia 14 de junho, as Associadas Amor Divino com seus respectivos maridos, irão se reunir para uma manhã de reflexão, cantos e adoração. “Ao todo, temos 18 Associados”, destaca a Irmã.

Para Irmã Judith Farias, FDC, da Província de Assu/RN, “um milagre aconteceu e a Graça se fez presente para provar que o tempo de Deus não é o nosso”.





















terça-feira, 7 de junho de 2016

COMIDI promove 2º Seminário Missionário Arquidiocesano

“Evangelização na cidade, a partir da setorização missionária, novo impulso”. Este é o tema do 2º Seminário Missionário, promovido pela Comissão Missionária da Arquidiocese de Natal (COMIDI), em parceria com a Paulus Livraria, que acontecerá dia 18 deste mês, das 8 às 16h, no Centro Pastoral da Paróquia de São Pedro Apóstolo, no Alecrim. A assessoria será do Padre Humberto Robson Carvalho, da Arquidiocese de São Paulo, autor do livro “Paróquia missionária – projeto de evangelização e missão paroquial na cidade”.
As inscrições estão abertas e podem ser feitas na Paulus Livraria, situada no centro de Natal. 

Papa Francisco: “Qual é a pilha para que o cristão ilumine? Simplesmente a oração”


“Qual é a pilha para que o cristão ilumine? Simplesmente a oração. Você pode fazer tantas coisas, tantas obras, inclusive obras de misericórdia, pode fazer tantas coisas grandes para a Igreja – uma universidade católica, um colégio, um hospital… – podem até fazer a você um monumento como benfeitor da Igreja. Mas se não rezar, será um pouco obscuro, tenebroso. Quantas obras se tornam obscuras por falta de luz, por falta de oração. Aquilo que mantém, que dá vida à luz cristã, aquilo que ilumina é a oração”, disse o Papa Francisco na homilia de hoje.
O Papa completou: mas esta oração deve ser “para valer”: “a oração de adoração ao Pai, de louvor à Trindade, a oração de agradecimento, pode ser também a oração para pedir coisas ao Senhor, mas a oração do coração”.
Este é o óleo, a pilha que dá vida à luz”, prosseguiu Francisco. Também o sal, acrescentou, não dá sabor a si mesmo”:
“O sal se torna sal quando se doa. E esta é outra atitude do cristão: doar-se, dar sabor à vida dos outros, dar sabor com a mensagem do Evangelho. Doar-se. Não preservar si mesmo. O sal não é para o cristão, é para doar. O cristão recebe para doá-lo, mas não para si mesmo. Os dois – isso é curioso –, luz e sal, são para os outros, não para si mesmo. A luz não ilumina a si mesma; o sal não dá sabor por si só”.
Fonte:ZENIT

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Por que uma Festa ao Sagrado Coração de Jesus?


A finalidade da Festa do Sagrado Coração de Jesus é honrar, mais fervorosa e ardentemente, o amor de Jesus Cristo sofrendo e instituindo o Sacramento de seu Corpo e Sangue.

A fim de penetrar no espírito da devoção para com o Coração de Jesus, é mister, portanto, honrar os sofrimentos passados do Salvador e reparar as ingratidões de que é diariamente saturado na Eucaristia.
Quão profundas foram as dores do Coração de Jesus!

Todas as provocações convergiram para Ele. Foi cumulado de humilhações, ferido pelas mais revoltantes calúnias, que procuravam roubar-lhe a honra; foi saciado de opróbrios e coberto de desprezos. Apesar de tudo isto, porém, ofereceu-se voluntariamente, sem a mais leve queixa. Seu amor foi mais forte que a morte, e as torrentes da desolação não conseguiram arrefecer-lhe o ardor .

Essas dores já terminaram, sem dúvida, mas, desde que Jesus as suportou por nós, o nosso reconhecimento deve persistir, e compete ao nosso amor honrá-las como se estivessem presentes aos nossos olhos.

As razões que determinaram a instituição da Festa do Sagrado Coração de Jesus, e o modelo pelo qual Jesus manifestou seu Coração, ensinam-nos que é na Eucaristia que O devemos honrar, pois é aí que O encontramos na plenitude de seu amor.

Foi diante do Santíssimo Sacramento exposto que Santa Margarida Maria recebeu as revelações do Sagrado Coração; foi na Hóstia Santa que Jesus se lhe apresentou com o Coração entre as mãos, dizendo estas adoráveis palavras, o mais eloquente comentário de sua presença eucarística: “Eis o Coração que tanto amou os homens”.
E o Nosso Senhor, aparecendo à venerável Madre Mectilde, fundadora de um Instituto de Adoradoras, recomendou-lhe que honrasse e amasse com ardor possível o seu Sagrado Coração no Santíssimo Sacramento, e Lho deu como penhor de seu amor para lhe servir de refúgio durante a vida e consolação na hora da morte.

Ó Jesus, sede minha luz, minha nuvem luminosa no deserto deste mundo, meu único Senhor, pois não quero outro! Sede minha única ciência. Fora de Vós, tudo é nada para mim.

Prof. Felipe Aquino

sábado, 4 de junho de 2016

Papa pede que sacerdotes criem uma cultura da misericórdia

Cidade do Vaticano (RV) – No final da tarde da última quinta-feira (02/06), o Papa Francisco reuniu-se com sacerdotes e seminaristas na Basílica São Paulo fora-dos-muros, para a terceira meditação dos Exercícios Espirituais, no âmbito do Jubileu dos Sacerdotes.
Na reflexão intitulada "O bom odor de Cristo e a luz de sua misericórdia", o Santo Padre refletiu sobre as obras de misericórdia na sua dimensão social, no amor pelos pobres, na postura do sacerdote no confessionário e exortou à criação de uma "cultura da misericórdia".
Francisco recordou, inicialmente, que “as obras de misericórdia estão muito ligadas aos ‘sentidos espirituais’, que nos abrem para uma maior sensibilidade à vida, percebendo os necessitados existentes ao nosso redor.
Servindo os pobres – disse o Papa – “somos o bom odor de Cristo” e isto “é distintivo da Igreja; sempre o foi”.
‘O amor pelos pobres – afirmou o Santo Padre – é o sinal, a luz que faz com que as pessoas glorifiquem o Pai. E é isto que o povo aprecia no Padre: se cuida dos pobres, dos doentes, se perdoa os pecadores, ensina e corrige com paciência”:
Desapego das riquezas
“O nosso povo perdoa muitos defeitos nos padres, exceto o de serem agarrados ao dinheiro, o povo não perdoa. E não é tanto pela riqueza em si, mas porque o dinheiro nos faz perder a riqueza da misericórdia. O nosso povo pressente os pecados que são graves para o pastor, que matam o seu ministério porque o transformam num funcionário ou, pior, num mercenário, e, diversamente, os pecados que são, não diria secundários, mas possíveis de suportar, carregar como uma cruz, até que o Senhor finalmente os purifique, como fará com a cizânia. Ao contrário, o que atenta contra a misericórdia é uma contradição principal: atenta contra o dinamismo da salvação, contra Cristo que «Se fez pobre para nos enriquecer com a sua pobreza»”.

(Fonte: http://br.radiovaticana.va/news/2016/06/02/criar_uma_cultura_da_miseric%C3%B3rdia_pede_papa_aos_sacerdotes/1234397)